G1 – Barranco perto da EFMM, em RO, cai e possíveis causas serão investigadas – notícias em R ondônia

http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2016/01/barranco-perto-da-efmm-em-ro-cai-e-possiveis-causas-serao-investigadas.html

Barranco perto da EFMM, em RO, cai e possíveis causas serão investigadas

Barranco está localizado no meio de dois galpões da EFMM (Foto: Ísis Capistrano/ G1)Barranco está localizado no meio de dois galpões da EFMM (Foto: Ísis Capistrano/ G1)

Um barranco próximo a dois galpões da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) começou a desmoronar após o início do período chuvoso em Porto Velho. Segundo o ex-ferroviário Lord Jesus Brown, o desbarrancamento aconteceu por conta da força da água proveniente da chuva. Para resolver o problema, pedras de contenção estão sendo aterradas no barranco desde a segunda-feira (18).

O desbarrancamento está localizado entre o antigo galpão Enaro (utilizado antigamente como centro administrativo) e uma cisterna de água. O desmoronamento iniciou em novembro, assim que as chuvas começaram, conforme informou o ex-ferroviário.

Canal de esgoto transborda quando chove e água é canalizada para barranco (Foto: Ísis Capistrano/ G1)Lord mostra um dos canais de esgoto que
transborda (Foto: Ísis Capistrano/ G1)

Para Lord, que hoje é cuidador do local, três coisas são responsáveis pelo desbarrancamento: duas caixas de esgoto e um canal que canaliza a água da chuva. “Não é por conta do rio. Esse ano não tem nem banzeiro. Quando chove, esses três canais escoam muita água que descem direto para o barranco e vai ‘lavando” a terra’, supõe.

As pedras foram colocadas por uma equipe da Secretaria Municipal de Obras (Semob), a pedido da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural). Para o titular da pasta, Marcelo Teixeira, o desbarrancamento pode estar relacionado a diversos motivos, mas não excluiu a hipótese de que os três canais podem contribuir para a erosão.

“Nós estamos sanando a urgência e colocando pedras ‘rachões’ para contenção. Mas ao mesmo tempo que estamos contendo, vamos apurar a verdadeira causa do problema. Temos que estudar o que acontece porque pode ser outros fatores”, disse.

A margem do rio localizada na EFMM já sofreu outros desbarrancamentos. Um perímetro de quase 30 metros próximo ao deck da praça também teve que ser aterrado com pedras em dezembro de 2014. Entretanto, o motivo da erosão foi a cheia histórica do Rio Madeira, ocorrida de janeiro a março de 2014.

O titular da Funcultural, Rafael Altomar, disse que a contenção é uma obra de emergência, mas que é necessário algo mais complexo como uma estrutura de concreto. Para ele, tudo isso pode estar previsto na reforma da praça que poderá iniciar em março ou abril. Além disso, Rafael concordou que os canais de esgoto e água contribuem para a erosão. Mas, disse que o projeto de drenagem vai entrar no pacote da obra de reforma no fim deste trimestre.

Enviado via iPad

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.