1912: VITÓRIA NA SELVA

Estrada de Ferro Madeira Mamoré

estrada ferro
image image

O início de uma das mais fantásticas páginas da História do Brasil e do Mundo Moderno.
Como 20 mil homens de 50 nacionalidades, a medicina mais moderna da época, 350 mulas argentinas, e todo dinheiro do mundo, venceram a brutal e isolada selva amazônica, na construção de uma ferrovia impossível, que garantiu ao Brasil a soberania de vasto e rico território amazônico, e evitou uma guerra de fronteira.

CAPÍTULO 12

O BANDEIRANTE EM PORTO VELHO

Entre os 800 mil habitantes do Rio de Janeiro, mesma cidade sede dos negócios de Percival Farquhar, morava a pessoa certa para a missão quase impossível de garantir a finalização da Madeira Mamoré: o jovem médico Oswaldo Gonçalves Cruz, então com 36 anos de idade. Na prática, não era um médico tradicional, com gabinete de atendimento e clientela fixa. Era um cientista de campo. Mais ainda: era um combatente das ruas, um sanitarista.
Na…

Ver o post original 871 mais palavras

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.