NINGUÉM VIU – Peça histórica da locomotiva nº 18 da EFMM é furtada do complexo tur ístico – Rondoniaovivo.com

https://www.rondoniaovivo.com/noticias/ninguem-viu-peca-historica-da-locomotiva-n-18-da-efmm-e-furtada-do-complexo-turistico/133585#.VajvZTK9KSM

NINGUÉM VIU – Peça histórica da locomotiva nº 18 da EFMM é furtada do complexo turístico

Quinta-Feira, 16 de Julho de 2015 / 10:34 – Atualizado em Quinta-Feira, 16 de Julho de 15 / 11:02

Uma peça de bronze, denominada lubrificador, que pesa em torno de 20 kg, tombada pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) foi furtada no último final de semana do complexo

turístico da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, localizada as margens do Rio Madeira em Porto Velho, quando supostamente uma equipe foi ao local e fez a extração do objeto, que estava instalado na locomotiva 18.

O crime foi denunciado no 1º DP pelo presidente da Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, José Bispo de Moraes, que sentiu falta da peça na locomotiva. A peça segundo historiadores é muito antiga e é tombada pelo Iphan por possuir grande valor histórico.

O museólogo Antônio Ocampo, ouvido pela reportagem, disse que essa é uma peça raríssima e única, e que a sua extração tem que ser feita de forma meticulosa e demorada.

“Um absurdo que isso venha ocorrendo no Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Há tempos isso vem ocorrendo nessa área, já levaram quase todas as telhas que são peças tombadas pelo Patrimônio também. Porto Velho está perdendo sua história. Eu pergunto: até quando esse tipo de situação vai continuar ocorrendo? Qualquer dia levam a locomotiva inteira e sem ninguém perceber”, disse Ocampo.

De acordo com relatos de presidente da associação, José Bispo, o acervo está desguarnecido e propício a atuação de vândalos praticarem este tipo de ação e muitos outros de grande vulto. O local segundo consta em documento expedido no Diário Oficial da União no dia 28/05/2007 de nº 101 da portaria nº 151, determina, que é de responsabilidade do município de Porto Velho, através da FUNCULTURAL (Fundação Cultural de Porto Velho) a manutenção e preservação de toda a área e do acervo histórico. O presidente afirma que está ordem expedida está sendo descumprida nas clausulas do contrato de cessão.

Os ex- ferroviários estão arquitetando uma mobilização para derrubar o contrato de cessão que a prefeitura tem com o patrimônio histórico.

A Associação dos Ex-Ferroviários Da Estrada De Ferro vai representar a prefeitura de Porto Velho na POLÍCIA FEDERAL, onde vai pedir a abertura de um inquérito investigativo, quanto ao destrato com o patrimônio histórico.

Enviado via iPad

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.