G1 – Rio baixa 34 centímetros e nível é o menor nos últimos 40 dias em RO – notícia s em Rondônia

http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2015/04/rio-baixa-34-centimetros-e-nivel-e-o-menor-desde-20-de-fevereiro-em-ro.html

Rio baixa 34 centímetros e nível é o menor nos últimos 40 dias em RO

Na Estrada de Ferro é possível ver o quanto o nível baixou, pois antes o rio estava na altura do deck (Foto: Gaia Quiquiô/G1)Na Estrada de Ferro é possível ver o quanto o nível baixou, pois antes o rio estava na altura do deck (Foto: Gaia Quiquiô/G1)

O Rio Madeira baixou 34 centímetros e chegou a 15,88 metros nesta quarta-feira (1º), em Porto Velho, segundo dados da Companhia de Pesquisa e Recursos Minerais (CPRM). A cota é a menor marca registrada desde o dia 20 de fevereiro, quando marcou 15,86 metros. O nível está 1,16 metros mais baixo que no dia 14 de março, quando o rio atingiu 17,04 metros, pico máximo neste ano. A média histórica para o dia é de 15,38 metros. Em 2014, quando aconteceu a cheia histórica, nesta mesma data, as águas atingiram 19,63 metros.

Rio estava na altura do deck no Complexo Madeira-Mamoré (Foto: Gaia Quiquiô/G1)No sábado, 28, rio estava na altura do deck no
Complexo Madeira-Mamoré (Foto: Gaia Quiquiô/G1)

Apesar das previsões de que pode voltar a subir e chegar novamente à cota de 17 metros, o nível está reduzindo gradativamente desde o dia 24 de março. De acordo com a CPRM, o aumento da cota pode ocorrer devido aos repiquetes influenciados pelas operações das usinas hidrelétricas.

Conforme o Sistema de Alerta de Eventos Críticos (Sace) da Companhia, apesar da estabilidade, a bacia do Rio Madeira ainda está em cota de alerta, pois ultrapassou a média de 16,00 metros.

Atingidos
De acordo com dados da coordenação da Secretaria de Programas Especiais e Defesa Civil (Sempedec), neste ano, 2.712 famílias foram afetadas, dentre elas, atingidos remanescentes de 2014. São 186 famílias desalojadas, que estão vivendo em casa de familiares ou imóvel alugado, e 412 famílias desabrigadas no Médio e Baixo Madeira, vivendo em barracas da Defesa Civil. Apenas uma família da área rural está no abrigo montado em uma escola desativada, do outro lado da ponte, na BR-319.

Cheia histórica
A marca histórica do Rio Madeira, até o momento, é de 19,74 metros, registrada em 2014. A cheia do ano passado atingiu principalmente os municípios de Porto Velho, Nova Mamoré e Guajará-Mirim. Cerca de 97 mil pessoas foram afetadas pela enchente, sendo que 35 mil ficaram desabrigadas ou desalojadas.

Os custos para a recuperação total dos locais afetados foram estimados em R$ 4,2 bilhões, e o tempo necessário foi calculado em 10 anos.

Enviado via iPad

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.