EFMM vira jogo. Mundo do Tabuleiro: Madeira Mamoré Railway CO. -MMRC (2009)

http://mundodotabuleiro.blogspot.com.br/2014/02/madeira-mamore-railway-co-mmrc-2008.html

Madeira Mamoré Railway CO. -MMRC (2009)

-Autor- Hermes Herbert Müller
-Publicado- Protótipo ( Tércos)
-Idade Sugerida – a partir dos 12 anos
-Número de jogadores – 2 a 4
-Estimativa de tempo de duração – 120 minutos
-Dependência de Linguagem- não
-Categoria – História
Construção de Rotas
Cooperativo

-Mecânica – Movimento Ponto a Ponto
Coleta de Componentes
Alocação de Trabalhadores

Descrição

Na segunda metade do Séc XIX a necessidade de interligar regiões produtoras das pélas de borracha a regiões mais navegáveis da Amazônia, e evitar a transposição das perigosas corredeiras de Sto.Antônio, trouxe para o meio da selva uma empresa inglesa que fracassou fragorosamente na empreitada, principalmente devido a alta incidência de doenças tropicais.
Décadas mais tarde, outra tentativa agora nas mãos de americanos resultou em sucesso, mas com alto custo em vidas humanas. Inspirado no livro Ferrovia do Diabo, MMRC é um jogo cooperativo no qual os jogadores devem gerenciar os seus recursos e mão de obra para conseguir progredir na selva com a construção da ferrovia. A divisão das tarefas é o pessoal da topografia, desmatamento, terraplanagem e trilhos, cada qual administrado por um jogador, onde o atraso de um comprometo o desempenho de todos. Eventos se sucedem e podem levar a empreitada a situações criticas nos estágios da construção, sempre pressionados pelos acionistas ávidos por lucro.

Componentes

– 6 tabuleiros modulares
– 1 tabuleiro principal
– Peças de mão de obra
– Peças de suprimentos
– Cartas de eventos
– Peças da construção
– Manual de Regras.

Imagens

MMRC+o+pessoal+do+1%C2%B0.jpg

Pessoal do Péricles em partida de teste.

MMRC+geral.jpg

MMRC+o+tabul.jpg

MMRC+topografia.jpg

MMRC+o+trilho.jpg

Arquivos
-Eepaço Tércos no Mundo do Tabuleiro
-Ficha do jogo na Ilha do Tabuleiro

Enviado via iPad

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.