PREFEITURA RECEBE OFICINAS DA MADEIRA-MAMORÉ RESTAURADAS E LIMPAS | Mais Rondônia

http://maisro.com.br/prefeitura-recebe-oficinas-da-madeira-mamore-restauradas-e-limpas/

PREFEITURA RECEBE OFICINAS DA MADEIRA-MAMORÉ RESTAURADAS E LIMPAS

Obras foram realizadas em atendimento a condicionante do IPHAN no processo de licenciamento da UHE Santo Antônio

EF1Mais uma etapa da restauração do acervo imóvel da extinta Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, em Porto Velho, foi concluída. A Santo Antônio Energia fez a entrega na manhã de quinta-feira (18 de dezembro) das dependências das antigas oficinas, rotunda, girador, em uma área de 5.700 metros quadrados, recuperadas da ação do tempo e limpas dos vestígios dos sedimentos depositados no local na cheia histórica do rio Madeira, ocorrida no início deste ano.

As obras de restauração foram iniciadas em novembro de 2011, seguindo um projeto executivo aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. As intervenções envolveram cuidados técnicos altamente especializados por se tratar de uma estrutura metálica, com peças importadas, com dimensões específicas de arquitetura ferroviária. As obras abrangem a substituição das telhas, reparo de estruturas metálicas danificadas pela corrosão, restabelecimento do funcionamento da drenagem interna, entre outras.

EF2A restauração das oficinas foi concluída em novembro de 2013, mas logo depois veio a cheia histórica e todo o complexo ferroviário ficou submerso por quase quatro meses e quando as águas baixaram foi encontrada uma camada de areia e lama de mais de um metro de altura. Os trabalhos de limpeza dos sedimentos e pintura das estruturas metálicas foram realizados nos meses de outubro e novembro.

A entrega do imóvel foi feita pelo biólogo Kaio Ribeiro, da Gerência de Sustentabilidade da Santo Antônio Energia. A Prefeitura de Porto Velho, que detêm a cessão do local, foi representada pelo coronel José Pimentel, secretário-Adjunto da Secretaria Municipal Extraordinária de Projetos Especiais e Defesa Civil e por Arlene Bastos Lisboa, chefe da Divisão de Patrimônio da Fundação Cultural.

Fonte: Jose Carlos Sá / Fotos/Santo Antônio Energia

Enviado via iPad

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.