G1 – Fotógrafo revela Porto Velho através de imagens antigas de acervo pessoal – notícias em Rondônia

http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2014/10/fotografo-revela-porto-velho-atraves-de-imagens-antigas-de-acervo-pessoal.html

Fotógrafo revela Porto Velho através de imagens antigas de acervo pessoal

Fotógrafo e pesquisador de fotos antigas de Porto Velho, Luiz Brito (Foto: Gaia Quiquiô)Fotógrafo e pesquisador de fotos antigas de Porto Velho, Luiz Brito (Foto: Gaia Quiquiô)

“Porto Velho passou a existir no momento exato dos primeiros apitos da Madeira-Mamoré, das primeiras caldeiras que começaram a funcionar”, a declaração é do fotógrafo, pesquisador e documentarista Luiz Brito, de 62 anos, que destaca que a fotografia conta toda a história da cidade através das imagens antigas. Ele nasceu no município, mantém acervo e registra parte da história da capital, que completa 100 anos na próxima quarta-feira (2).

Luiz nasceu em 1952 no bairro Santa Bárbara, também morou em outros bairros antigos da cidade. Filho de ferroviário e professora, apaixonado por fotografia resolveu em Belém, no Pará (PA). Interessado pelo curso de cine documentário aprendeu técnicas fotográficas para receber todo o embasamento da fotografia.

Luiz mostra algumas fotos antigas do seu acervo. Imagem revela a inauguração da Ponte Major Guapindaia, em 1948 (Foto: Gaia Quiquiô)Luiz mostra algumas fotos antigas do seu acervo.
Imagem revela a inauguração da Ponte Major
Guapindaia, em 1948 (Foto: Gaia Quiquiô)

Quando retornou para Porto Velho, no início dos anos 80, Luiz descobriu diversas temáticas que poderiam ser exploradas, como a história da cidade e o contato com a fotografia. O fotógrafo não conseguiu parar de desenvolver trabalhos e estudar a história a partir dos registros fotográficos, com foco na Madeira-Mamoré, Festa do Divino, as queimadas, as pesquisas sobre fotos antigas da cidade e, com isso, foi motivado a escrever o livro, “Revelando Porto Velho”, que já está na segunda edição. Durante a pesquisa, Luiz contou com a ajuda de muitas pessoas que cederam fotos antigas de suas famílias, conseguindo montar assim um acervo.

Ele será um dos contribuintes para o acervo do Museu da Câmara Vereador Anízio Gorayeb, doando fotos antigas do município. “O interessante da fotografia é você ter a imagem e alguma referência dela, com uma pesquisa que enriquece muito o trabalho, com referencial de época, ajuda muitas pessoas a se localizarem no tempo”, disse o pesquisador.

O pesquisador, com um olhar sensível e curioso, consegue descobrir alguns acontecimentos da época, em pequenos detalhes encontrados nas imagens. Luiz contou através do seu acervo de fotos a inauguração dos primeiros cinemas da cidade, a construção da antiga Câmara Municipal e a história das famílias tradicionais.

Detalhe do Pátio da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, página do livro Revelando Porto Velho, de Luiz Brito (Foto: Luiz Brito/Divulgação)Detalhe do pátio da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, página do livro Revelando Porto Velho, de Luiz Brito (Foto: Luiz Brito/Divulgação)

Luiz explica que a história sempre atraiu fotógrafos para a cidade, alguns que passavam e iam embora e outros que permaneciam. Alguns desses fotógrafos importantes para a história de Porto Velho foram Dana Merril, que documentou a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, Pereirinha, Armando Veiga, Pedro Marques, OF Souza (fotógrafo oficial do governo nos primeiros anos da cidade), e muitos anônimos que fizeram um trabalho fotográfico e possibilitaram a continuação da construção da história de Porto Velho.

“Sou muito grato a esses fotógrafos que estiveram aqui e permaneceram através das suas obras fotográficas. A fotografia não revela o futuro, nos conduz ao passado que nos dá o trilho e o caminho para o futuro”, declara Luiz.

Enviado via iPad

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.