Orquestra Sinfônica do Recife-PE faz aniversário e homenageia Percival Farquhar e a EFMM

A Orquestra Sinfônica do Recife (OSR) completa 82 anos de existência, sendo a mais antiga em atividade no Brasil, situada entre as melhores e mais atuantes orquestras do Norte e Nordeste. Para comemorar, a OSR realiza concerto nesta segunda-feira (30), às 20h, no Teatro de Santa Isabel. O programa traz a obra “Madeira-Mamoré”, do recifense Manoel Nascimento; e a Sinfonia nº 6, opus 74 – “Patética”, do russo Peter Ilitch Tchaikovsky (1840 – 1893), com regência do maestro Osman Giuseppe Gioia. Como é de costume, a entrada para o concerto é gratuita.

“Madei-Mamoré” é uma fantasia para orquestra com cinco temas. O primeiro tema (Verde) é uma referência ao pulmão do mundo que é a floresta amazônica. A melodia é feita pelo fagote com o acompanhamento das cordas. O segundo tema (Modinha) é uma canção que faz lembrar a lenda do boto que na época da lua cheia vinha conquistar as garotas dos vilarejos perto das margens dos rios. O terceiro (Sentimental) é uma canção de amor entre um índio e uma branca, um amor impossível, onde a melodia é feita pelo corne inglês, instrumento de sopro de sonoridade melancólica. O quarto tema (Camaleão) faz lembrar o movimento do trem de ferro com cordas e percussão. O quinto e último tema (Memory) é uma balada em homenagem a Percival Farquhar, milionário americano que terminou a estrada de ferro Madeira-Mamoré, ligação de Mato Grosso com o Atlântico pelos rios Guaporé, Mamoré, Madeira e Amazonas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.