Secretário da Seduc Julio Olivar entrega primeiro lote de assinaturas ao Comitê Pro Candidatura da EFMM a Patrimônio da Unesco

O secretário de Estado da Educação, Júlio Olivar, entregou na tarde dessa quarta-feira, 18, o primeiro lote de assinaturas coletadas na rede estadual de ensino em prol da candidatura da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) como patrimônio cultural da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura). Os documentos contendo centenas de assinaturas de servidores estaduais de vários pontos de Rondônia foram repassados ao procurador federal Ricardo Leite, representando o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e coordenador do Comitê Pró-Candidatura da EFMM.

Tal campanha ocorre em meio ao centenário da construção da histórica ferrovia no interior da Amazônia, comemorado este ano. Maior patrimônio histórico de Rondônia, a EFMM teve importante intervenção histórica dando origem à cidade de Porto Velho e, durante sua construção, reuniu trabalhadores de aproximadamente 50 nacionalidades. Segundo  Ricardo Leite, todas as assinaturas serão encaminhadas à presidência da República e à representação da Unesco no Brasil, para que se atinja o objetivo da campanha.

Júlio Olivar disse que continuará apoiando a causa. “Inclusive manteremos uma tenda durante a I Feira Literária de Rondônia (Fliro) para conquistar mais assinaturas”, disse. “A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré tem um papel fundamental na solidificação da nossa identidade e constitui uma das maiores epopeias da História da Humanidade”, afirma o secretário de Educação. A indicação da EFMM como patrimônio cultural da Unesco também pode ser feita via internet, através do site www.efmm100anos.wordpress.com.

FLIRO E EFMM

Além de contribuir com a campanha, Olivar idealizou que a lendária estrada de ferro seja o tema da Fliro 2012. Aliás, o evento será realizado na praça do Complexo da EFMM, às margens do Rio Madeira, em Porto Velho. O centenário da Estrada de Ferro será discutido durante mesas-redondas com autores e historiadores brasileiros e estrangeiros. Atualmente, vários livros tratam da história da ferrovia. Entre eles, “Trilhos da Selva”, do norte-americano Gary Neeleman, que traz documentos e fotos raros da construção da obra que atraiu trabalhadores de 50 países e deixou mais de 10 mil mortos.

Para os alunos das escolas da redes pública estadual haverá um concurso de poesias que culminará na edição de um livro apresentando os melhores trabalhos. O livro será lançado durante a Fliro, prevista para o início de novembro. “Será um evento literário com foco na nossa memória e na História de Rondônia. Nossos educandos precisam se apropriar destas informações”, reitera Olivar.

Fonte: Seduc

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.