Iphan recebe mais de 300 fotos da construção da EFMM, que estarão disponíveis aqui em exposição permanente.

Cliques da cidade de Porto Velho, do Rio Madeira, da locomotiva e de cada passo da construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. É quando o principal cartão postal da capital completa 100 anos, que chega um presente de aniversário, novas fotos feitas na época da construção. E tudo começou em um encontro estadual sobre doenças do cacau, realizado pela Ceplac – Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira – em maio deste ano.

“Nesse encontro, técnicos da Bahia vieram em Porto Velho, depois que acabou o evento, a engenheira agrônoma, Catarina Sobrinho, me procurou e contou que uma amiga dela, a Sra. Suely Andrade, neta de Diogo Andrade, engenheiro civil que supervisionou as obras da EFMM, tinha essas fotos, e pediu nossa ajuda para encaminhá-las para um lugar onde seriam preservadas”, contou o Superintendente Regional da Ceplac, Wilson Destro.

A feliz coincidência trouxe cerca de 300 fotos, datadas de 1907, a maioria inédita, que vão enriquecer o acervo de lembranças e registros da centenária estrada de ferro. A entrega oficial, do que eles chamam de achado histórico, ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – aconteceu hoje (16) de manhã, no auditório da Ceplac, na capital. “Isso demonstra o amor por Rondônia, um órgão que não tem ligação nenhuma com essa responsabilidade cultural, intermediou essa entrega rica e de muitos detalhes”, reconheceu Beto Bertagna, Superintendente do IPHAN/RO.

A nova coleção também conta pontos para a campanha de tornar a EFMM um patrimônio cultural junto a Unesco, título de muito valor para a história de Rondônia. “Essa grande mobilização da sociedade é um passo importante na conquista do título de patrimônio mundial”, concluiu Ricardo Leite, Procurador Federal.

Fonte:          karina quadros / NewsRondonia

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.