EFMM é homenageada em sessão solene na Câmara Municipal de Porto Velho

A sessão especial que a Câmara Municipal de Porto Velho realizou na tarde desta terça – feira, 10, para distinção honorífica a Estrada de Ferro Madeira – Mamoré em homenagem aos 100 anos da sua construção, marcou a adesão do Poder Legislativo do Município na pró – candidatura para a  ferrovia se tornar patrimônio da humanidade junto a Unesco ( Organização  das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura).

O evento durou cerca de quatro horas. Vários oradores se revessaram na tribuna, exaltando os valores edificantes contidos na data e na própria construção da mega obra. O Governo do Estado foi representado pelos secretários Chicão, Julio Olivar e Waldemar Albuquerque.

Durante a solenidade, realizada em atendimento a solicitação da vereadora Mariana Carvalho (PSDB), foram homenageadas com uma placa personalidades ligadas a Ferrovia, que se tornou conhecida internacionalmente e concorre para ser reconhecida como patrimônio da humanidade junto à Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura).

Primeira oradora na solenidade, a vereadora Mariana Carvalho (PSDB) que solicitou a homenagem, apresentou no seu discurso uma retrospectiva da via férrea destacando a participação de trabalhadores de vários países na construção da obra, que segundo ela, está esquecida. “Não podemos dar as costas para o Rio Madeira e a Madeira Mamoré, que são o berço da nossa história”, resumiu a tucana.

O procurador federal junto ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional) Ricardo Leite, um dos entusiastas do reconhecimento da estrada de ferro  como patrimônio da humanidade, conclamou as autoridades, ex – ferroviários, historiadores e todos os presentes na cerimônia para assinar o documento que solicita tal reconhecimento  para a Madeira – Mamoré

“Não tem dinheiro que pague esse título”, disse ele, ressaltando que caso a  estrada seja reconhecida, haverá preservação internacional permanentemente, principalmente pelo aumento do fluxo de turistas em Rondônia.

O secretário de Cultura Esporte e Lazer do Estado, Francisco Leilson cobrou uma maior participação dos movimentos organizados em defesa da Madeira – Mamoré. “Precisamos de apaixonados que mostrem à sociedade a importância desse patrimônio”.

Julio Olivar, secretário estadual de Educação, informou que está aproveitando o poder de articulação da pasta que comanda para divulgar a campanha pelo reconhecimento da Madeira – Mamoré como Patrimônio da Humanidade.

“Estamos colhendo assinaturas em todo o estado”, frisou ele, observando que a Seduc conta com 416 escolas, 270 mil alunos e 27 mil servidores. Todos estão  aptos portanto para  a apoiar a Madeira – Mamoré que precisa de assinaturas para receber o memorável  presente no aniversário de  cem anos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.